samedi 18 août 2007

"Até cortar os próprios defeitos pode ser perigoso.
Nunca se sabe qual é o defeito que sustenta o nosso
edifício inteiro" Clarisse Lispector

1 commentaire:

birapassos a dit…

Meu amigo, partindo do pressuposto de que os "méritos" e "perfeições" são, em geral, o correspodente da babquice institucionalizada, do sem graça dos que se submetem aos canônes da cartilha autoritária dos gestos prontos e dos pensamentos necessários, na horrível domesticidade da moderna escravião assalariada, "cortar os defeitos" não é um só risco, mas a suprema barbaridade.
Nesta sociedadezinha d "zumbis" bem-comportados, incapazes de usar a própria razão lógica sem os preconceitos do pensamento padrão e pré-concebido, os defeitos são o que há de mais vivo , original e benfazejo. Desculpe-me pelo discurso óbvio e redundante, mas ele é o produto do orgulho dos meus próprios defeitos. Ubirajara Passos